As viagens, passeios e excursões
Partida de trabalhadores espanhóis para Fátima, 1950

A atividade da FNAT no âmbito do turismo interno consubstanciava-se em excursões de grupos de trabalhadores que se deslocavam de uma região para o contato com os trabalhadores de outra região, frequentando atividades culturais e recreativas. Para o efeito, a FNAT dispunha de uma frota de camionetas que fazia o transporte dos turistas. A primeira excursão teve lugar em 22 de setembro de 1935, a Setúbal e à Serra da Arrábida, dedicada aos filiados dos sindicatos nacionais do distrito de Lisboa, no II aniversário do Estatuto do Trabalho Nacional, uma iniciativa da FNAT e do sindicato nacional dos operários da indústria de conservas do distrito de Setúbal. No ano de 1954 realizou-se o I Cruzeiro de férias à Madeira, no qual participaram 721 continentais. Somente em 1957 é organizada a primeira viagem de longa duração: o “I Grande Cruzeiro Pescaria às ilhas adjacentes”, no decurso de quinze dias, incluindo “visitas de estudo”.

O turismo externo consistia fundamentalmente na permuta de trabalhadores espanhóis, sobretudo da organização congénere Educación Y Descanso (com a qual se manteve um intercâmbio desde 1942), que se instalavam nas colónias de férias, com trabalhadores portugueses que se deslocavam para centros congéneres em Espanha. Para uns e outros as condições eram idênticas. Em 1965 realizou-se o primeiro cruzeiro oceânico, o “Cruzeiro do Sul”, com destino ao Brasil, a primeira iniciativa em tudo semelhante às atividades da Kraft Durch Freude e da Dopolavoro nos anos 30.