Voz Humana ao Piano
1 a 2 FEV
SEX e SÁB 19:00
Salão NOBRE

Jean Cocteau inspirou-se na vida amorosa da sua amiga Edith Piaff para escrever "A Voz Humana". Desde a sua estreia em 1930 esta peça tem vindo a ser interpretada por actrizes de todo o mundo, como Ingrid Bergman, Liv Ullmann, Simone Signoret, Anna Magnani, e entre nós por Maria Barroso, Eunice Muñoz, Io Appolloni, entre outras. Agora, 60 anos depois da estreia a 6 de Fevereiro de 1959 da versão lírica de Francis Poulenc, e celebrando o 120º aniversário do seu nascimento, bem como do 130º aniversário do nascimento de Jean Cocteau, estreamos "A Voz Humana ao Piano". Uma actriz melancolicamente ardente e uma compositora e pianista serenamente mágica transmigram-nos para um outro lugar, onde os tempos, as vozes e as almas se encontram ao som da música, na qual ecoam cintilantes esferas. Sobre esta peça apenas quero dizer: Ama! Se nunca amaste ninguém, ama. Mesmo que o teu amor não seja correspondido, ou pelo menos não da forma como gostarias que o fosse. Não tenhas medo! Ama incondicionalmente, até te esqueceres de ti, e viveres somente em função de outra pessoa. Se o fizeres irás encontrar o que ignoras. Que tens uma vida interior que só podes alimentar quando te sentes num estado de estranheza e abandono. Quanto mais fundo subires, quanto mais alto desceres, quanto mais escura for a luz da passagem, melhor aprenderás a renascer. Sê o princípio e sê o fim. E esse tempo aparentemente perdido será a matéria e obra da tua criação.


Concepção e Direcção Artística Júlio Martín
Dramaturgia Lígia Cruz e Júlio Martín
Música Helena Reis
Interpretação Lígia Cruz e Helena Reis (piano)
Produção TUT - Teatro Académico da ULisboa
Apoio Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Institut Français, GECAPA - CLEPU